• Posts
  • Materiais
  • Artigos
  • Cases
  • Tutoriais
ISTE

Empodere alunos através da reflexão sobre seu desempenho

Olhe para os olhos da pessoa ao seu lado. Agora, esboce um desenho. Observando o desenho pronto, como você se sente? Como acha que poderia tê-lo feito melhor?

É com um simples exercício de observação que a dupla americana Rupa Gupta e Eric Bjornstad apresenta a pesquisa realizada na Universidade de Chicago para expor a importância de se desenvolver a habilidade de metacognição dos alunos em sala de aula. Segundo o estudo, tanto a auto-observação quanto a auto-avaliação são ferramentas importantes de metacognição para estimular os estudantes a regularem seus comportamentos e para aprenderem melhor. Isso porque quando os professores dão feedbacks periódicos através de avaliações formais ou informais, os alunos entendem melhor quais são as estratégias trabalhadas com eles e onde eles precisam melhorar.

Para que isso aconteça, os pesquisadores elaboraram uma plataforma para acompanharem o desenvolvimento da habilidade de reflexão dos alunos. Através dela, os professores organizam o acompanhamento dos alunos em dois ciclos: o ciclo de tarefas (para desenvolvimento de habilidades) e o ciclo de avaliações (para que atinjam os objetivos das disciplinas). Em ambos, devem ser cobradas as reflexões dos alunos acerca da nota que obtiveram.

Como provocar a reflexão?

Embora quantificada em gráficos dessa plataforma, a habilidade de fazer refletir em sala de aula pode parecer um tanto abstrata à primeira vista. Sabendo disso, o estudo da Universidade de Chicago provê exemplos e dicas para os professores que busquem implementar o método em sala de aula. Confira algumas delas:

  • Comece simples, mas seja consistente. Faça da reflexão uma rotina.
  • Mapeie as habilidades aprendidas a cada unidade e questione seus alunos sobre esse processo
  • Customize as perguntas que geram reflexão para que elas sejam específicas para o contexto dos alunos e de cada atividade
  • Identifique uma boa reflexão: Ela deve refletir sobre estratégias específicas, ser detalhada com as ações que irão provocar a aprendizagem futura e devem ter conexão emocional.
Mau exemplo de reflexão Bom exemplo de reflexão
“Vou fazer melhor na próxima” “Observei minha escrita e percebi alguns erros de gramática e ortografia. Passei a escrever mais devagar, assim consigo reparar meus erros”

Por fim, a pesquisa expõe também uma escala de 1 a 4 para avaliação da reflexão dos alunos, em que 1 representa uma reflexão que descreve a atividade feita sem indicar as ações a serem continuadas, ajustadas ou pausadas e 4 representa reflexões que contam com referências específicas, contexto e detalhes suficientes sobre o que melhorar e como isso afeta suas performances futuras.

A pesquisa Empower Students Through Goal-Setting and Reflection foi apresentada na ISTE Conference 2018 – Confira mais sobre a nossa participação aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja mais

17 de dezembro de 2018

O que são e para que servem as Diretrizes Curriculares Nacionais?

O sistema de ensino conta com várias regras a serem seguidas. Uma delas são as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), normas da Educação Básica que embasam o planejamento curricular das escolas….

Políticas públicas
4 de dezembro de 2018

Entenda como as mudanças na BNCC impactam o vestibular

Em abril de 2018, o Ministério da Educação (MEC) apresentou a versão final da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), uma proposta polêmica e que influencia toda a Educação Básica. O…

VER MAIS POSTAGENS

Pesquisa

MAIS LIDAS

Como seu candidato pretende melhorar a educação brasileira?Veja como economizar recursos usando o Prova Fácil[GUIA] 32 ferramentas gratuitas valiosas para avaliações onlineAntes e depois: quem é o professor moderno da educação 3.0?Como nossos clientes adotam o Prova Fácil Avaliações para o EADComo levar o Prova Fácil para sua instituição?

As melhores soluções para gerenciar as suas avaliações

SIGA-NOS